Caríssim@s

“No âmbito do Programa de digitalização para as Escolas, a capacitação dos docentes e de outros profissionais de educação tem um papel determinante no alicerçar da integração transversal das tecnologias digitais nas suas práticas profissionais e pedagógicas, na vida da escola, nas suas rotinas e procedimentos diários, na vida dos alunos, nas suas práticas de aprendizagem e exercício de cidadania. Esta capacitação deve, pois, centrar-se no desenvolvimento da competência digital dos docentes.

Considerando o ensino neste novo contexto digital, as tecnologias digitais devem ser promotoras de práticas pedagógicas que atendam a uma escola inclusiva, promotora de:

  • melhores aprendizagens para todos, com autonomia, responsabilidade e pensamento crítico;
  • um desenvolvimento curricular adequado a contextos específicos e às necessidades dos alunos;
  • uma efetiva valorização profissional dos docentes e outros agentes de educação e formação;
  • inovação nos processos de organização e de gestão das organizações escolares.

Nesse sentido, para promover o desenvolvimento das competências digitais dos docentes, necessárias à utilização eficaz das tecnologias digitais, e para dar resposta às exigências da sociedade atual, a Direção-Geral da Educação (DGE) elaborou o Plano de Capacitação Digital dos Docentes.

I – Etapas da Implementação do Plano de Capacitação Digital dos Docentes 

  1. Formação de formadores

A formação de formadores constitui um elemento essencial no desenvolvimento do  Plano de Capacitação Digital de Docentes (PCDD). Deste modo, a DGE definiu o perfil de formador de docentes que permite aos Centros de Formação de Associação de Escolas (CFAE) identificar os formadores que, devido à  elevada proficiência digital e capacitados para a adequada integração pedagógica das tecnologias digitais no ensino e aprendizagem, preenchem os devidos requisitos para a promoção do desenvolvimento de competências digitais dos docentes, indicadas nas diferentes áreas do referencial DigCompEdu (http://area.dge.mec.pt/download/DigCompEdu_2018.pdf ).

Os futuros formadores de docentes indicados pelos CFAE, que, previamente, frequentaram e concluíram um curso de formação, dinamizarão as oficinas de formação a realizar no âmbito do plano de capacitação digital dos docentes.

  1. Dispositivo de diagnóstico – Check-In

O diagnóstico será o elemento central a ter em conta no processo de constituição dos grupos de docentes que integrarão as turmas das oficinas de formação.

Por esse motivo, será implementado um questionário específico, que tem por base a ferramenta de autorreflexão Check-In desenvolvida pelo JRC[1], validada em diversos países da União Europeia, incluindo Portugal, e disponibilizada pela Universidade de Aveiro. Sublinha-se que para garantir o anonimato dos respondentes, foram definidos procedimentos de codificação e de anonimização.

[1] JRC – Joint Research Centre: Centro Comum de Investigação é o serviço científico interno da Comissão. Os seus trabalhos de investigação fundamentam as políticas da UE através de aconselhamento científico independente, baseado em dados concretos.”

Neste momento, encontra-se a decorrer a fase de resposta ao questionário referido e tem como da limite de resposta o dia 18 de janeiro de 2021.

Contamos com a sua colaboração.

Orlando Teixeira

Pin It on Pinterest

Share This